Texto por Colaborador: Redação 26/02/2024 - 04:24

Na noite de domingo, o Borussia Dortmund sofreu sua primeira derrota oficial no ano civil de 2024. O BVB sofreu uma derrota desagradável por 3-2 para o Hoffenheim, embora ainda estivesse vencendo por 2-1 no intervalo.

O técnico Edin Terzic ficou particularmente frustrado com a forma como seus homens desistiram do que deveria ser uma casa segura por três pontos em seu próprio estádio.

"Começamos o jogo extremamente nervosos e perdemos por 1 a 0 logo no início. Mas depois disso mostramos um bom primeiro tempo. Depois de termos que lidar com o gol que sofremos, fizemos muitas coisas muito bem com a posse de bola e na defesa restante. No entanto, não gostamos do fato de termos tido que defender tantos contra-ataques, apesar de termos tido tanta posse de bola no primeiro tempo", Terzic relatou inicialmente suas impressões do primeiro tempo no microfone "DAZN".

Em vez de começar o segundo tempo com a devida segurança e convicção após os gols de Donyell Malen e Nico Schlotterbeck para fazer o 2 a 1 no intervalo, o Borussia Dortmund perdeu completamente o fio do jogo e o controle do jogo após o intervalo.

Uma circunstância que causou muita frustração ao treinador Terzic: "Convidamos totalmente o adversário a voltar ao jogo e a sofrer o gol exatamente como queríamos evitá-lo. Isso foi extremamente frustrante hoje", queixou-se o homem de 41 anos com a situação de contra-ataque antes do empate em 2-2 de Maximilian Beier. O jovem do Hoffenheim fez o 3-2 decisivo da perspectiva do Hoffenheim apenas três minutos depois, aos 64 minutos de jogo - também após um rápido momento de mudança.

"Só no final da segunda parte é que conseguimos criar oportunidades de gol. Mas a culpa foi inteiramente nossa por deixar o adversário voltar ao jogo, o que é extremamente frustrante hoje", disse o treinador do Dortmund. Terzic após a quarta derrota do BVB na Bundesliga na atual temporada.

 

Categorias

Ver todas categorias

BVB está certo em manter Terzic na próxima temporada?

Sim

Votar

Não

Votar

84 pessoas já votaram