Texto por Colaborador: Redação 04/03/2024 - 15:58

Sebastian Kehl disse que tem total confiança no técnico do Borussia Dortmund, Edin Terzic, que tem sido criticado pelas atuações e resultados da equipe nos últimos meses.

As coisas certamente não saíram conforme o planejado até agora nesta temporada para o BVB, que ficou na briga pelo quarto lugar depois que sua disputa pelo título da Bundesliga não aconteceu. Os auri-negros têm lutado com a inconsistência durante toda a temporada, com as atuações da equipe na Bundesliga deixando muito a desejar.

O estilo de jogo pragmático de Edin Terzic também foi alvo de muitas críticas entre os torcedores, com muitos pedindo sua demissão. Mas Sebastian Kehl deixou claro que o treinador do BVB mantém o total apoio dos dirigentes.

"Tomamos a decisão de que queríamos continuar nesse caminho juntos. Não estamos tendo nenhuma discussão sobre o treinador. Nosso treinador é Edin Terzic, ele define a direção. Acreditamos que seremos bem-sucedidos com ele", disse Kehl durante sua participação no Sport1-Doppelpass.

Independentemente disso, o diretor esportivo do BVB também afirmou que não está satisfeito com o desempenho da equipe e a posição na Bundesliga. E ele é da opinião de que eles precisam tirar mais do elenco. "Ninguém no Borussia Dortmund está fazendo pouco caso da situação. Não estamos satisfeitos com nossas atuações e nossa posição atual na tabela. Há muito espaço para melhorias."

"Agora temos a oportunidade de mostrar do que somos feitos contra bons adversários. Esse é um desafio para todos nós, não só para o treinador. Temos de tentar tirar mais partido deste plantel - e rapidamente."

O Borussia é atualmente o quarto colocado na classificação da Bundesliga, a um ponto do quinto colocado RB Leipzig. O time viajará para enfrentar o Werder Bremen pela Bundesliga neste fim de semana, antes de enfrentar o PSV Eindhoven no jogo de volta da Liga dos Campeões. (Via BVB Buzz)

Categorias

Ver todas categorias

BVB está certo em manter Terzic na próxima temporada?

Sim

Votar

Não

Votar

567 pessoas já votaram