Texto por Colaborador: Redação 06/05/2024 - 15:06

O Borussia Dortmund visitará o Parque dos Príncipes pela segunda vez nesta temporada. Ao contrário do que aconteceu no dia 19 de setembro, os auri-negros querem ser ousados e resilientes, à semelhança do que jogaram em Newcastle e Milão. "Agora que chegamos aqui, queremos fazer melhor desta vez", anunciou Edin Terzic.

"Não estávamos satisfeitos com o jogo aqui em Paris. O plano parecia bom, mas a execução não funcionou. Faltou-nos coragem em muitas áreas", disse o treinador Edin Terzic, recordando o primeiro jogo da fase de grupo, em setembro. Desde então, sua equipe disputou mais dez partidas nesta competição, duas delas contra o PSG (empate por 1 a 1 no fim da fase de grupos, vitória por 1 a 0 no jogo de ida). "Mostramos que há maneiras completamente diferentes de jogar contra o PSG." Sobretudo com intensidade. "Parte do sucesso", disse Terzic sobre o jogo de ida, "foi trazer essa intensidade para dentro de campo. Se precisarmos, vamos correr mais 20 quilômetros." A abordagem para o passo final no caminho para Londres é esta: "Temos de trazer respeito, resiliência, coragem e alegria se quisermos alcançar algo grande."

O treinador do BVB espera um adversário que tenha aprendido com os erros da primeira mão: "Eles têm uma missão, temos um sonho enorme. Temos também de melhorar o nosso desempenho." O motivo? "Há muitas coisas que teremos de fazer melhor, porque eles vão fazer melhor."

Muito vai depender de quão bem Kylian Mbappé entra no jogo. "Teremos um grande trabalho em nossas mãos se ele começar na função de número nove novamente", explicou Mats Hummels, acrescentando: "Você só pode lidar com ele como uma equipe. Seu ritmo, que ele usa de forma inteligente, significa que ele é difícil de defender contra um contra um. Uma vez que ele se foi, ele se foi." Mas – e o vencedor do Mundial de 2014 fez questão de frisar isso – "também há jogadores muito, muito bons à sua volta".

Falou-se muito na conferência de imprensa de paralelos com anos passados. Edin Terzic recordou as meias-finais de 1997, frente ao Manchester United, e 2013, frente ao Real Madrid: "Em ambos os confrontos, as segundas partidas foram extremamente apertadas. Eu adoraria que o paralelo fosse chegar à final – mas depois prefiro que seja como 1997 do que 2013..." (Via BVB)

Categorias

Ver todas categorias

BVB está certo em manter Terzic na próxima temporada?

Sim

Votar

Não

Votar

567 pessoas já votaram