O início da partida deu a entender que um novo Borussia Dortmund poderia ressurgir na temporada após a série sem vitórias e péssimas atuações no comando de Bosz. Empurrado por uma torcida que lotou o Westfalenstadion, o time foi pra cima e sufocou o Schalke 04 em seu campo de defesa, sem deixar qualquer chance de reação. Mas tudo voltaria ao normal.

Pegando o rebote em defesa do goleiro, Aubameyang abriu o marcador e dava mostras do que estaria por vir nos minutos seguintes.

Seis minutos mais tarde chegava o segundo gol. Em cobrança de falta do lado direito, Stambouli tentou afastar a bola mas acabou mandando para o próprio gol, ampliando a vantagem ao Borussia.

O pesadelo do Schalke na primeira etapa se tornaria pior quando menos de dois minutos depois de levar o segundo, quem apareceu foi Mario Götze, aproveitando assistência de Aubameyang e concluindo de cabeça para o gol.

Mas ainda tinha mais. Aos 25, após bela tabela e um chute travado de Aubameyang, a bola sobra para o lateral Raphael Guerreiro emendar uma bomba de primeira e marcar um golaço. 4 a 0 para o Dortmund e uma tarde dos sonhos até então.

Para o Schalke, restava tentar de alguma forma mudar a situação de caos durante o jogo. Ainda durante o primeiro tempo, o técnico Tedesco mexeu por duas vezes e colocou Goretzka e McKennie nos lugares de Di Santo e Harit. Sem sofrer mais gols no primeiro tempo, a ideia era se proteger defensivamente e buscar as chances no campo de ataque.

A reação poderia já ter iniciado quando Naldo marcou aos nove minutos, mas o gol foi anulado após pedido do árbitro de vídeo. Ainda assim, era uma demonstração de como o Schalke seria na sequência da etapa final.

Mais tarde não teve árbitro que anulasse o gol de Burgstaller em cabeceio para o gol, deixando o placar em 4 a 1. E assim como o Dortmund fizera no primeiro tempo, o Schalke foi pra cima e marcou logo depois, com Harit aproveitando belo cruzamento de Konoplyanka e dando esperanças de um milagre.

O cenário ficava ainda pior para o Dortmund quando Aubameyang foi expulso e deixou sua equipe com dez em campo. Quando a partida já se encaminhava para o final, Caliguri fez bela jogada dentro da área, conseguiu livrar da marcação do Dortmund e chutou no canto superior de Weindenfeller, marcando o terceiro.

A partir daí, o Schalke foi para o tudo ou nada em busca de um empate totalmente inesperado após os 45 minutos iniciais. Com sete minutos de acréscimos graças a confusões e às substituições durante o jogo, a equipe teve mais tempo de marcar o quarto. E conseguiu.

Cobrança de escanteio do lado direito e cabeceio fulminante de Naldo, levando à loucura a torcida visitante e transformando a partida em um dos clássicos mais impressionantes de toda a história entre as duas equipes. 4 a 4 com gosto de vitória para o Schalke e muito amargo para o Dortmund. Zagadou em menos de 10 minutos conseguiu de maneira individual  falhar nos DOIS lances dos gols. Um jogador sem nenhuma condições de atuar nem no Íbis.

O empate impede o Borussia Dortmund de avançar na tabela e ultrapassar seu rival, ficando na 4ª colocação com 21 pontos.  A próxima partida será no sábado. O Dortmund visita o Bayer Leverkusen.

BORUSSIA DORTMUND 4x4 SCHALKE

BORUSSIA DORTMUND: Weidenfeller – Toprak, Sokratis, Schmelzer – Pulisic, Weigl, Sahin, Guerreiro (83. Zagadou) – Yarmolenko (68. Bartra), Aubameyang, Götze (79. Castro).

SCHALKE: Fährmann – Stambouli, Naldo, Kehrer (46. Nastasic) – Caligiuri, McKennie (33. Goretzka), Meyer, Oczipka – di Santo (33. Harit), Burgstaller, Konoplyanka.

Gols: 1:0 Aubameyang (12., Sahin), 2:0 Stambouli (18., Eigentor, Freistoß Sahin), 3:0 Götze (20., Aubameyang), 4:0 Guerreiro (25., Aubameyang), 4:1 Burgstaller (61., Stambouli), 4:2 Harit (65., Konoplyanka), 4:3 Caligiuri (86.), 4:4 Naldo (90.+4, Eckball Konoplyanka)

Base: ESPN BR