Blog do Cícero - A tão esperada demissão de Peter Bosz finalmente aconteceu, uma péssima campanha na Bundesliga e na Champions League deixaram a situação do treinador insustentável. Com jogo decisivo da Pokal se aproximando, Peter Söger não terá muito tempo para se preparar e salvar o que resta da temporada. Depois de um desastroso 1:2 contra o Werder Bremen, o previsível aconteceu, Bosz foi demitido.

A única surpresa desses fatos foi a inexplicável demora para tal demissão, pois após a derrota no Westfalenstadion para o Leipizig, o time comandado pelo holandês, pouco ou nada mostrou. E a bem da verdade, os primeiros jogos vencidos só serviram de cortina de fumaça para esconder o fato de que Bosz, nunca foi técnico para o BVB. O treinador foi refém da incompetência da diretoria aurinegra, que fez uma aposta muita arriscada, visto o histórico de conquistas do holandês.

No meio da temporada e sem muitas opções de contratação, o Borussia trouxe Peter Söger, ex- Köln, para o restante da campanha. Suponho que no fim da mesma, consiga-se pensar em um treinador com calma e planejamento, coisa que faltou em Junho desse ano. Perdoem o meu pessimismo, mas me parece extremamente arriscado, depois de uma primeira parte de temporada desastrosa, trazermos um técnico que também foi demitido e pior, se quer conseguiu ganhar uma única partida em 14 jogos com seu time anterior.

Watzke e Zorc não têm mais crédito para erros, e apesar de a principio ser só durante seis meses, essa escolha se não for acertada, pode piorar ainda mais a situação. Os próximos jogos contra Mainz, Hoffenheim e Bayern nos darão a dimensão do que esperar.

Espero que Stöger me prove o contrário, e que ele ao menos, nós dê jogos dígnos de um clube do nosso tamanho. Além dos erros citados algo que me incomoda bastante é o fato de que em qualquer temporada em que damos um passo a frente, na seguinte temporada damos um passo a trás. Com um bom comando do Tuchel nesses dois anos e uma conquista da Pokal (que apesar de ser pouco ainda sim é uma conquista) e uma razoável campanha na Champions passada, se esperava que nessa algo maior viesse, mas não. Novamente vamos começar do zero, com um novo técnico, com jogadores promessas cada vez mais jovens e manter a filosofia de se contentar com pequenas ambições...É triste pensar de tal forma, mas o Borussia com essa diretoria vive em um "loop infinito" de correr e correr sem sair do lugar.

Por Cícero Gomes /