A polícia deteve um suposto autor do ataque ao ônibus do time do Borussia Dortmund, comunica o jornal online alemão Spiegel.

Segundo os dados da fonte, na sexta-feira de manhã, a polícia do estado alemão de Baden-Wurttemberg deteve um suposto organizador do ataque. É um homem de dupla nacionalidade russa e alemã, Sergei V., de 28 anos, que, segundo Spiegel, não é um extremista, mas tinha objetivos comerciais. As fontes das forças de segurança destacaram uma atividade bancária estranha nas contas do suspeito, o que levou à investigação.

Segundo os investigadores, ele queria forçar a alteração da cotação das ações do Borussia e ganhar uma fortuna de milhões. Na história penal alemã, esta situação é sem precedentes e representa um fenómeno completamente novo.

Segundo as informações do Spiegel, o suspeito tomou um crédito no dia 3 de abril e comprou 15.000 títulos de garantia do clube, que custaram por volta de 78 mil euros. Para isso, ele teria usado, segundo os investigadores, o endereço IP do hotel L'Arrivée da equipa, onde ele tinha estado um pouco antes do ataque. Tendo reservado um quarto no hotel em março, o acusado solicitou um quarto com uma vista para o futuro lugar do atentado, para realizar de lá uma detonação por rádio de três explosivos.

Anteriormente foi relatado sobre três mensagens escritas que foram encontradas no local da explosão. A Promotoria Geral da Alemanha declarou que numa destas mensagens havia uma exigência de fechar a base da Força Aérea dos Estados Unidos de Ramstein na Alemanha. Por causa deste achado, a polícia de Dortmund começou a investigar uma possível pista islâmica no atentado. Mas parece que o suposto autor apenas tentava fazer com que a Polícia investigasse uma pista falsa. Segundo Spiegel, ele não está ligado com nenhuma organização terrorista e tinha apenas objetivos comerciais.

sputniknews