RICARDO GONÇALVES -  Com as atuações recentes, por óbvio, fica muito mais fácil perceber e elogiar o belo futebol que Gonzalo Castro vem apresentando, contudo, analisando todo o conjunto do desempenho do jogador, desde quando desembarcou em Dortmund, fica nítido que o alemão vem há algum tempo pedindo passagem no time titular, a nível de tornar-se uma das peças fundamentais.

Seus 07 gols e 11 assistências anotados na temporada passada (em 41 jogos disputados) por si só, não traduzem a dimensão da importância de sua presença em campo para o BVB. Aos 29 anos, o jogador parecer ter atingido o auge de sua carreira. Seja jogando como meia central, sua posição habitual, ou em função mais adiantada na mesma faixa de campo, Castro vem fazendo a diferença positivamente na construção de jogadas e transição defesa-ataque do time auri-negro.

Com um nível de marcação regular, que não chega a comprometê-lo, destaca- se pela inteligência na elaboração das jogadas e capacidade de tomar as melhores decisões em campo, algo fundamental para um meio campista e que o jogador já demonstrou ter de sobra, mostrando-se acima da média nesse sentido. Tais virtudes podem ser sentidas até mesmo em simples situações no campo, que não chegam a figurar nos scouts, que tanta gente se importa, mas fazem toda a diferença para o desenvolvimento do time ao longo de uma partida.

Mesmo tendo conseguido jogar com regularidade em boa parte da última temporada, o papel de Castro tende a ser muito mais relevante e decisivo agora, algo que já vem sendo devidamente construído desde o ano passado e sendo reforçado com o promissor início da jornada 2016-17.

Nossa equipe titular certamente ainda está em formação, com a incessável busca pela melhor formação, mas independentemente de qual for, um nome já é certo no meio-campo e não pode ser ignorado.

Ricardo Gonçalves.