BLOG DO BRENO - Bem-vindo mais uma vez a esta humilde coluna. Hoje quero escrever sobre um jogador que me deixou surpreso positivamente. Achei que seria uma contratação sem sentido. Fiquei umj pouco temerário com a vinda dele, prém ao seu final, mostrou que foi importante para o grupo e tem muita qualidade técnica: estou falando de Raphaël Guerreiro.

Foi uma das grandes e gratas surpresas em um ano de altos e baixos. Jogador de baixa estaura, é verdade que para a posição, talvez não precise muito, mas conseguiu um lugar cativo nos 11 do Borussia. Quando ele foi contratado, viria mais para jogar na ausência de Marcel Schelmez. Mas ao longo da temporada a sua polivalência e bons jogos lhe deram creditos para cavar um lugar na equipe.

Tanto que ao seu final da temporada, pelo site borussiadortmund.net.br ele aparece nas primeiras posições, de acordo com as notas da temporada dado pelos torcedores, ele ficou em sexto com 6,7. A frente de nomes como Weigl, Kagawa e outros. Ou seja, a sua contratação foi um belo acerto da diretoria.

Confesso que fiquei receoso, mesmo após com a sua chega depois de um título pela seleção portuguesa na Euro de 2016. Mas sua contratação foi antes da competição europeia de seleções.  O time aurinegro fechou com ele por 12 milhões de euros, a época quase 50 milhões de reais.

Com a camisa aurinegra nesta temporada ele fez no total fez 35 aparições. Sendo 24 na liga alemã, seis na Liga dos campões e cinco na Copa da Alemanha. Ao todo fez também 7 gols com a camisa 13 do Borussia. Para este jogador foi o seu melhor momento. A sua media de gols também. Pois, na equipe Lorient, fez 10 gols em 111 jogos.

Hoje Raphaël Guerreiro é muito importante para o time. Pois ele cumpre varias funções dentro de campo. Ele pode jogar como lateral esquerdo, ou numa variação com três zagueiros, pode jogar como zagueiro pela esquerda, se precisar, pode ser ala pela esquerda e pode jogar como meia. Perder ele é perder pelo menos 30% do time. ​