Havia uma sensação de mudança no ar no topo do futebol alemão em 2011, mas o Dortmund ainda tinha que ser capaz de confirmá-la. A resposta foi, sem dúvida, uma das melhores performances da temporada com uma equipe jovem e cheia de vontade, superando o atual campeão em seu estádio.
O técnico Jürgen Klopp teve um problema de última hora no gol. O goleiro titular Weidenfeller sentiu dores e acabou barrado nos vestiários, abrindo espaço para o jovem Langerak. No mais, o mesmo time que vinha sendo utilizado ao longo da temporada, lembrando que o japonês Kagawa, lesionado, não volta na atual época.

O jogo começou eletrizante, com o time visitante em cima do Bayern, explorando especialmente o lado direito, com o bom meia Gotze. Porém, ironicamente, foi pelo lado esquerdo que nasceu o primeiro gol dos auri negros, quando Schweinsteiger cometeu falha incrível e deu a bola nos pés de Grosskreutz, que avançou com ela dominada e serviu Barrios, que tocou na saída de Kraft.

O Bayern tentou responder e partiu pra cima, mas esbarrava na forte marcação do Borussia, que anulava os principais jogadores e impedia qualquer ação ofensiva dos donos da casa. Assim, a bola parada se apresentava como a melhor (e única) opção para o time de Munique, e foi assim que o time chegou a igualdade, quando Ribery cobrou escanteio e achou Luiz Gustavo livre na área para bater de primeira e empatar.

O torcedor bávaro ainda comemorava o tento de igualdade, quando Barrios recuperou a bola no meio campo e partiu em velocidade até passar para Gotze na área, o camisa 31 rolou para Sahin que vinha de trás e o turco com um chute de muita categoria recolocou o Borussia na frente do placar.

A pressão do Bayern aumentou ainda mais no inicio da etapa final, mas a perfeita marcação do Borussia impedia as chances de finalização no gol do jovem Langerak, pouco testado até então. A entrada de Breno até poderia corrigir os erros de posicionamento da zaga vermelha, mas a alteração por Badstuber não alterou em nada no falho sistema defensivo do time de Van Gaal, apenas trocou uma peça por outra.

Dessa forma, com uma zaga completamente perdida, o terceiro tento do Borussia era questão de um lance certo, que veio em cobrança de escanteio de Gotze aos quinze minutos, quando Hummels subiu sozinho na área para testar forte pro fundo das redes e praticamente liquidar a fatura.

Desnorteado, o Bayern partiu na base do abafa para tentar “achar” um gol e quem sabe se recuperar no jogo. Sem sucesso, o time de Jurgen Klopp se fechou de maneira perfeita e manteve o resultado favorável até o final.

FOTOS:

Gallery:20

26-02-2011 - BAYERN DE MUNIQUE 1X3 BORUSSIA DORTMUND

BAYERN: Kraft, Lahm, Tynoschuk, Badstuber, L. Gustavo, Schweinsteiger, Pranjic, Robben, Muller, Ribery, M. Gomez. 
Técnico: Loius Van Gaal.

DORTMUND: Langerak, Piszcek, Hummels, Subotic, Schmelzer, Bender, Sahin, Grsskreutz, Gotze, Lewandoswki e Barrios.
Técnico: Juergen Klopp.

Estádio: Allianz Arena
Gols: Barrios, Luiz Gustavo, Sahin e Hummels.

VÍDEO: